“Em julho, MT estará ajustado; servidor e fornecedor são o foco”

Mauro Carvalho diz que Executivo não fará nenhum compromisso se não houver recurso em caixa

O secretário-chefe da Casa Civil Mauro Carvalho afirmou que o Poder Executivo trabalha com a perspectiva de um cenário mais favorável às finanças do Estado a partir do segundo semestre deste ano.

Por conta disso, ele adianta que entre as prioridades do Estado estará a regularização dos salários do funcionalismo público.

A ideia, segundo Carvalho, é acabar com os escalonamentos e voltar a quitar a folha no dia 10 subsequente ao mês trabalhado.

“As medidas de ajustes tomadas no início da gestão foram fundamentais para os próximos quatro anos. Estou muito otimista. O primeiro semestre ainda é de dificuldades, mas a partir de julho o Estado estará mais ajustado, equilibrado”, disse o secretário.

“O foco é trazer a folha pagamento, conforme lei determina, para o dia 10”, afirmou ele, em entrevista à emissora TBO nesta terça-feira.

Carvalho acrescentou que o Executivo também prioriza a regularização do pagamento junto a seus fornecedores.

Segundo ele, há casos em que o Estado tem contratos com sete meses em atraso.

“O governador Mauro tem dedicado muitas horas por dia para chegar ao equilíbrio. A partir de agosto, o cenário será muito diferente para o servidor público, para nossos fornecedores e para o povo do Estado”, disse.

Ainda de acordo com o chefe da Casa Civil, o governador adiantou que não aceitará a contratação de qualquer despesa ou realização de processos licitatórios, por exemplo, que impliquem em gastos que o Estado não disponha de recursos em caixa.

“Não teremos nenhuma despesa, nenhuma licitação, se o Governo não tiver a certeza absoluta que irá honrar no dia correto seus compromissos”, disse.

“Já tivemos uma série de reuniões com vários segmentos e não existe a possibilidade de contratação de qualquer tipo de coisa sem ter o recurso em caixa”, concluiu.

 

Fonte: Midia News