Sema tem 55 animais silvestres disponíveis para guarda provisória

05/07/2016 17:55

Dos 133 animais silvestres abrigados no centro de triagem da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), no Batalhão de Polícia Militar de Proteção Ambiental (BPMPA), em Várzea Grande, 55 terminaram o tratamento veterinário e estão disponíveis para guarda provisória. Só este ano, 15 já foram adotados. A maioria deles é vítima de atropelamento na beira da estrada durante a fuga de seu hábitat natural ou proveniente do convívio ilegal na propriedade de alguém.

A coordenadora de Fauna da Sema, Danny Moraes, informa que os animais do BPMPA vão para guarda quando não se recuperam durante o tratamento e são diagnosticados com alguma deficiência física ou estão dóceis demais, o que diminui a capacidade natural deles viverem sozinhos e por isso precisam do auxílio de alguém. “Esses bichos já não podem ser soltos na natureza. Eles dependem da ajuda do ser humano para sobreviver”.

Estão disponíveis para adoção: papagaios, araras, maritaca de cabeça roxa, periquitos, falcões, gaviões, corujas, entre outras espécies de animais silvestres. Como alternativa de sobrevida para esses bichos, a Secretaria optou por colocá-los para adoção, conforme a Resolução nº 457/2013 do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama). A resolução prevê o depósito e a guarda provisória de animais silvestres apreendidos ou resgatados pelos órgãos ambientais e também aqueles oriundos de entrega espontânea. Segundo Danny Moraes, qualquer pessoa pode solicitar a guarda desses animais, desde que não esteja cumprindo pena de restrição de direitos relacionados a crimes ambientais.

Como solicitar a guarda

Para solicitar a guarda de um animal basta ir até a Sema, em Cuiabá, e preencher um formulário da Coordenação de Fauna. A pessoa deve levar uma cópia autenticada dos documentos pessoais (RG e CPF) e do comprovante de endereço, além da declaração de renda. Após isso, técnicos da Secretaria analisam o perfil e retomam o contato para as próximas orientações. Danny explica que para cada animal solicitado, a construção ou adequação de um recinto é diferenciada. Essa informação será dada quando os técnicos foram avaliar o local a serem destinados os bichos.

Após a guarda concedida, os responsáveis pelos animais ficam sujeitos a fiscalização conjunta dos órgãos ambientais. A guarda tem a durabilidade de dois anos, podendo ser renovada. De acordo com a coordenadora, a maioria das pessoas que adotam tem afinidade com determinada espécie ou são sensíveis à causa.

Balanço

De 1º de janeiro a 29 de junho deste ano, cerca de 330 animais foram acolhidos pelo Centro de Triagem da Sema, dos quais 185 já foram soltos, restando apenas 133 animais na unidade. Entre eles, estão macacos, várias espécies de aves (arara, falcão, gavião, etc.), serpentes e felinos. Em 2015, o espaço recebeu 729 animais e destes, 583 foram soltos.

Serviço

Outras informações sobre adoção voluntária de animal silvestre podem ser solicitadas na coordenadoria de Fauna (65) 3613-7291/ faunaepesca@sema.mt.gov.br . Já para entrega voluntária sem gerar danos criminais, presenciar atropelamentos ou denúncias sobre cativeiro, o cidadão pode ligar para Sema ou para a Delegacia Especializada do Meio Ambiente (Dema): (65) 3623-7681.